Cemcape - Logomarca

Centenário Levino Ferreira

Pesquisa: Eraldo Alves Leite
Recife, Janeiro de 2024.

Comentários:
Bartolomeu Augusto de Noronha.



DIABINHO DE SAIA
Composição: Levino Ferreira

“Diverge do frevo de rua como o conhecemos. Foi gravado originalmente com o gênero marcha-frevo, daí a transparência da divergência. Coube à Orquestra Diabos do Céu a gravação original em 78 rpm, que recebeu o nº 34.294-B, pela Victor, em 10/01/1938. Agora, em segunda gravação em Lp, intencionalmente para levar ao conhecimento dos apreciadores do frevo-de rua a concepção do frevo da época. Bela gravação apresentada pela afinação da Orquestra do maestro DUDA.”



FALA, PIERROT
Música: Levino Ferreira
Letra: Nestor de Holanda

“Levino Ferreira foi um devoto da banda de música. Cultor da melodia, sua obra notabiliza se pela música instrumental.
Na sua discografia há apenas lances da música cantada. Um desses lances é a “Fala, Pierrot” composta para o carnaval de 1940, mas nunca levada a efeito a sua gravação. É um frevo-canção bem a gosto da época, com um singularíssimo detalhe: Trata-se de uma parceria com Nestor de Holanda, cabendo a Levino Ferreira a “música” e a Nestor de Holanda, a “letra”. É o único caso conhecido de parceria de Levino Ferreira. Nestor de Holanda, pernambucano de Vitória de Santo Antão, dedicou-se a atividades literárias e artística, fazendo jornal, música e teatro. Na música, foi parceiro de Ary Barroso, Fernando Lobo, João Valença, Nelson Ferreira.
Suas músicas foram gravadas por Elizeth Cardoso e Francisco Alves. Contamos nesta gravação com a voz impecável de Expedito Baracho.”


Letra:

Fala, pierrot
Diz onde está o meu amor
Que partiu, que partiu
E que nunca mais voltou.(Bis)

Eu sofro como tu meu pierrot
A dor de uma ingratidão
E de uma saudade que ficou
No meu pobre coração.

A triste ilusão de minha vida
Foi de três dias que passou
Pois eu sofro uma paixão perdida
Como tu meu pierrot.



CADÊ VOCÊ
Composição: Levino Ferreira

“Depois das gravações “Mexe com Tudo” e “Segura esse Diabinho” de 1940 e 1941, Levino Ferreira grava para delírio dos foliões, em 1943, o irresistível frevo de rua “Cadê Você”. É o começo das gravações do “ Mestre-Vivo”, com a Orquestra de Zacarias, que se estendem durante todos os anos (40). Gravação original Victor nº 80.0141-A, em 78 rpm em 11/10/1943.”



PERNAMBUCO FALANDO PARA O MUNDO
Composição: Levino Ferreira

“Os impecáveis frevos de rua de Levino Ferreira estendem-se nos anos de 1944, 1945, 1947 e 1949. Há uma lacuna no ano de 1948. Desconhece-se o motivo de não-gravação nesse ano. Em pesquisa para realização do presente LP “Centenário Levino Ferreira” o CEMCAPE alcança o frevo de rua inédito “Pernambuco Falando para o Mundo”. Não há registro evidente da razão desse título. Trata-se, ao nosso ver, de homenagem que o autor estende à Rádio Jornal do Commercio que, na época, usava esse título como “slogan” característico da sua presença no ar. Agora, com esta gravação desaparece a lacuna do ano 1948.”



LÁ VAI TEMPO
Composição: Levino Ferreira

“É abundante o número de frevos de rua de Levino Ferreira no ano de 1949. Nada menos de (3) composições são gravadas: “Com Essa Eu Vou”, 78 rpm, Gravadora RCA Victor, com Zacarias e Sua Orquestra; “O Macobeba Vem Aí”, 78 rpm, Gravadora Continental, com Severino Araújo e Sua Orquestra Tabajara e “Solta o Brotinho”, 78 rpm, Gravadora Odeon, com Raul de Barros e Sua Orquestra.
O “Lá Vai Tempo” foi composto para o carnaval de 1949, porém não gravado. Fazemo-lo agora sob a batuta do maestro Duda e Sua Orquestra.”



ÚLTIMO DIA
Composição: Levino Ferreira

“É o frevo de rua mais festejado do carnaval de Pernambuco. Para muitos, a melhor composição carnavalesca de Levino Ferreira. Há inúmeras gravações, sendo a original em 78 rpm, Gravadora Continental, nº 16.321-A, com a Orquestra Tabajara de Severino Araújo, no ano de 1950. Incluímo-la aqui pela sua beleza inconteste e pelo seu caráter antológico.”



BUENO NO FREVO
Composição: Levino Ferreira

“Maravilhoso frevo de rua dedicado ao seu filho Bueno Ferreira. A gravação original data de 1962, com a Orquestra de Zacarias, Lp “Frevo 40 graus”, nº BBL-1159-B3. Disco RCA Victor.
Bueno Ferreira, atualmente, é músico da Orquestra Sinfônica Nacional.”



GRACINHA NO FREVO
Composição: Levino Ferreira

“Belíssimo frevo-de-rua gravado originalmente com a Orquestra Tabajara de Severino Araújo, disco Continental nº 16.879-A, 78 rpm, em 1954.
Homenagem de Levino Ferreira a seu vizinho Artur Napoleão, pai de Gracinha.”



O TUBARÃO
Composição: Levino Ferreira

“No ano de 1951 Levino Ferreira grava sua primeira música cantada, o frevo-canção “O Tubarão”. A música alcança retumbante sucesso nacional na voz do cantor Carlos Galhardo, Orquestra de Zacarias e Coro, disco RCA Victor nº 80.0833-B, 78 rpm, de 02/08/1951. De indiscutida atualidade, enfeixamo-la nesta seleção. Esta segunda gravação conta com o concurso do cantor Expedito Baracho, uma voz de beleza rara.”


Letra:

Já não sobram um só tostão
Pra brincar o carnaval
Foi o mestre Tubarão
Que causou todo este mal.

Mas que importa carestia
Se a garota cai no passo
Vou dançar que me esbagaço
Mesmo assim sem fantasia.

Tudo sobe, tudo sobe
Não há jeito de baixar
Nem o pão, nem o café
Ninguém pode mais comprar.(Bis)



CARLOS AVELINO
Composição: Levino Ferreira

“São em número de (4) os frevos de rua gravados por Levino Ferreira no ano 1952: “Retalhos de Saudade”, “Estou Queimado”, “Barulho no Salão” e o que escolhemos para participação neste disco Lp, “Carlos Avelino”. Trata-se de uma homenagem de Levino Ferreira a Geraldo Vila, proprietário da casa comercial “Violão de Ouro”, pai de Carlos Avelino.
Foi gravado originalmente com a Orquestra de Zacarias, disco RCA Victor nº 80.1028-B, em 25/08/52.”



POROROCA
Composição: Levino Ferreira

“Primeiro Frevo de Levino Ferreira, composto no início dos anos 30 e só gravado em 12.08.55, com a Orquestra de Jonas Cordeiro, disco Odeon nº 13.884-B, em 78 rpm. Em 1933, concorreu no concurso de música carnavalesca patrocinado pelo Diário de Pernambuco, onde participaram, entre outros, Antônio Sapateiro e Zumba.
Em outro concurso realizado na cidade de Limoeiro, obteve o 1º lugar. No ano seguinte (1934), concorreu com o frevo “Satanás na Onda” no concurso instituído pelo Diário da Manhã, obtendo o 1º lugar, sendo gravado também pela Odeon, sob a direção de Simão Bountmam, para o carnaval de 1935.”



Fonte: Acervo Fonográfico do Museu do Frevo Levino Ferreira

Bartolomeu Augusto de Noronha (in memoriam), foi um insigne pesquisador, compositor, advogado e primeiro secretário do CEMCAPE.
Textos copiados do encarte do Lp: Centenário Levino Ferreira. Este Lp contém (12) músicas de autoria de Levino Ferreira, dentre as quais algumas são inéditas, embora tenham sido criadas há alguns anos anteriores a esta gravação.

Lp - Centenário Levino Ferreira
Produção: CEMCAPE - Ano: 1990.


Arlequim